Esgoto a céu aberto e lixos acumulados em Ribeirão, preocupa a população em meio a crise de saúde

A população tem reclamado dos inumeros pontos de esgotos a céu aberto e também da falta de coleta de lixo

Em meio a crise de saúde com a pandemia do covid-19 em todo o Brasil, a população de Ribeirão cobra do Governo Municipal e Marcelo Petribú Maranhão, ações contra os lixos acumulados nas ruas e esgotos a ceú aberto em vários pontos da cidade.

O saneamento no Brasil é regulamentado pela Lei nº 11.445/2007 que estabelece o Plano Nacional de Saneamento Básico (Plansab).

Essa legislação determina diretrizes para o conjunto de serviços, infraestruturas e instalações de: abastecimento de água potável, coleta e tratamento de esgoto, limpeza urbana e manejo de resíduos sólidos e drenagem e manejo das águas pluviais.

Apesar da regulamentação, em 2016, o governo brasileiro admitiu que não conseguirá cumprir a meta de saneamento estipulada. De acordo com o Plansab, a meta era atender 90% do território brasileiro com o tratamento e destinação do esgoto e 100% com abastecimento de água potável até 2033.

Atualmente, 43% da população vive em cidades sem rede de tratamento de esgoto. No norte do país, esse número sobe para 90%. Enquanto no Sudeste, apenas 17% dos cidadãos não têm acesso ao serviço.

Além do saneamento básico está em estado precário em Ribeirão, a população está sofrendo com recolhimento de lixos pela cidade.

Todas as imagens foram enviadas por moradores da cidade:

AMEAÇA À SAÚDE PÚBLICA

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), o principal objetivo do saneamento é a promoção da saúde do homem, visto que muitas doenças podem proliferar devido a ausências desse serviço.

Má qualidade da água, destino inadequado do lixo, má deposição de dejetos e ambientes poluídos são decorrências da falta de saneamento e fatores cruciais para proliferação de doenças.

A ameaça a saúde pública em meio a luta contra o covid-19 pode ser crucial e agravar ainda mais a situação da saúde pública, então é importante que o governo municipal de Ribeirão tome medidas necessárias para as limpezas das ruas e saneamento básico para a população. A maior consequência da falta de saneamento básico e recolhimento de lixos: riscos à saúde da população.

POLUIÇÃO URBANA

Uma das vertentes do saneamento básico é a limpeza urbana e o manejo correto de resíduos sólidos. Com a crescente urbanização, isso nem sempre ocorre em sua totalidade.

O destino adequado para o lixo urbano é o aterro sanitário. O aterro contém estrutura para o tratamento de gases e chorume, incineração ou coleta seletiva. Mas, por tratar de grandes investimentos, as gestões públicas acabam deixando de lado essas práticas gerando péssimas consequências.

As consequências a longo prazo são problemas de saúde para a população da cidade de ribeirão, então é importante que medidas sejam tomadas para evitar problemas mas sérios além do coronavírus que está em crescimento pela região da matasul e em Ribeirão já teve 5 casos.

Tivemos recentemente uma materia em nosso portal que mostrava que os garis da cidade estavam com o salário atrasado, aparentemente este quadro não mudou, a população continua sem o recolhimento de lixo em alguns pontos da cidade.

Leia a materia → Garis com salários atrasados geram atrasos no recolhimento de lixos pela cidade

 

Entre em contato por e-mail: contato@diariodamatasul.com.br