Em Ribeirão, morador se revolta com o Prefeito Marcelo Maranhão após seu comércio ser fechado

Ozeas Santos que tem um casal de filhos gêmeos teve na manhã deste sábado (02) seu comércio fechado pels guardas municipais

Pai de um casal de gêmeos, Ozeas Santos tem sua mercadoria recolhida a pedido do Prefeito de Ribeirão (02) no centro da cidade.  

 

As palavras abaixo foi de Ozeas em sua rede social: 

A polícia mandou fechar meu ganha pão em Ribeirão. Fui perseguido por *Gonsalo o chefe da guarada*. Que levou o policiamento até o local aonde eu me encontrava. Hoje é chefe da guarda ano que vem e vigilante normal fica a Dica. Veio com a polícia fechar meu negócio que nem aberto estava, obrigado Gonsalo você me fez ser da oposição a partir de hoje votei em MM mais não volto mais, se é decreto e para todos, como sou fraquinho veio proibir minha pessoa de vender. Deus e justo. Ninguém foi la em casa da leite não, tenho que trabalhar se faltar o leite dos meus bbs? iai? MM esta colocando pessoas despreparadas para tal função. Estamos em ano de politica fica a dica. Pra eles está tudo bem que o salário cai na conta todo mês. Isso é uma verdadeira palhaçada �� pode comapartilhar. Obs: uso máscara e álcool tirei apenas para gravar o vídeo.

 

 

No vídeo públicado por Ozeas em grupos do Facebook, o mesmo relata que outros comércios estão funcionando normalmente em Ribeirão e faz a pergunta; "Se outros podem funcionar, por que eu não posso funcionar? É por que sou fraquinho?", em seguida afirma que era do lado de Marcelo Maranhão o então Prefeito de Ribeirão e completa falando que não apoia mais o prefeito.

A população da cidade fica sentida com a situação de Ozeas e cobra da prefeitura que faça com que a norma para o comércio seja seguida para todos(as) e não apenas para uma parte. 

Nesta época de quarentena, o prefeito foi flagrado cometendo diversos erros no combate ao corona vírus, relembre-os clicando nos links abaixo:

Marcelo Petribú Maranhão comete erro na distribuição de peixes na cidade

Descaso e falta de fiscalização na cidade de Ribeirão

Prefeito falha mais uma vez no combate ao covid-19

O fechamento do comércio e serviços continua até 15 de maio. Já a suspensão das aulas nas escolas, universidades e demais estabelecimentos de ensino, público ou privado, em todo o Estado de Pernambuco permanece em vigor até 31 de maio de 2020. Já o acesso e a prática de atividades nos parques e praias e nos calçadões das avenidas situadas nas faixas de beira-mar e beira-rio permanecem proibidos até o dia 15 de maio.  

No documento, também, o Governo modifica o Decreto nº 48.809, de 14 de março de 2020, e passa a permitir o funcionamento das lojas de material de informática, por meio de entrega em domicílio ou como ponto de coleta. Os serviços de assistência técnica de eletrodomésticos e equipamentos de informática também estão liberados.

As atividades consideradas essenciais permanecem funcionando, dentro dos limites previstos nos decretos. Estão enquadrados nessa categoria, alguns setores, principalmente supermercados, padarias, mercados, lojas de conveniência, feiras livres, lojas de defensivos e insumos agrícolas, farmácias e estabelecimentos de produtos médico-hospitalares, postos de gasolina, bancos e serviços financeiros, inclusive lotéricas, casas de ração animal e depósitos de gás, entre outros.

“Nosso governo tem compromisso com as pessoas. É o que se espera de um governo: humanidade, respeito, coragem para fazer o que precisa ser feito. Toda ação tem consequências. O isolamento social, por mais um tempo, também traz perdas. Mas diminui as perdas irrecuperáveis, que são as vidas humanas”, enfatizou o Governador de Pernambuco, Paulo Câmara.