Em cortês na Mata Sul, é anunciado a instalação de uma empresa montadora de buggies

Em meio a pandemia e problemas econômicos em cortês e no mundo, o Prefeito Reginaldo Morais (PP), consegue trazer mais uma empresa para se instalar no município.

Em cortês na Mata Sul, é anunciado a instalação de uma empresa montadora de buggies

Com a pandemia ainda acontecendo no mundo inteiro, e o desemprego crescendo no Brasil, o Prefeito Reginaldo Morais (PP), anuncia a instalação de mais um empreendimento na cidade, uma montadora de bugs.

O anúncio foi feito em um local fechado para poucas pessoas, seguindo as normativas contra a covid-19, ao lado do Deputado Clovis Paiva e os vereadores da base do governo municipal. 

Recentemente por 6 votos favoráveis e 2 contra, os vereadores aprovaram a doação do terreno para a instalação da empresa, votaram favoráveis ao projeto os vereadores: Edmilson Rodrigues, Nidinho da Saúde, Ademir do Bento, Genário Xavier, José Antônio e Ivo Severino. Votaram contra, Salatiel Oliveira e Celson Cleiton, a vereadora Fátima Borba se absteve da votação.

Após a montadora começar a funcionar, a mesma irá produzir veiculos para todo o brasil e até mesmo para o exterior, gerando assim mais empregos e renda para cortês e cidades vizinhas.

SAIBA SOBRE A EMPRESA:

Criadora do buggy BRM, a Montauto – Montadora Nacional de Automóveis Ltda. é a maior e uma das mais antigas fábricas de buggies do Brasil e a única a produzir em série seus veículos. Fundada em 1969, em São Paulo (SP), com a razão social BRM – Buggy Rodas e Motores Ltda., transferiu-se em 1981 para suas instalações atuais em São Bernardo do Campo (SP). No início a empresa encarregou-se apenas da montagem de buggies de outros fabricantes (Bugre e Glaspac foram duas das suas fornecedoras).

No final de 1973, após ter vendido cerca de 1.500 carros, decidiu produzir seus próprios modelos, lançando o primeiro carro com a sua marca – o modelo M-3.  Os carros tinham desenho bastante próximo dos precursores norte-americanos Meyers Manx, porém diferiam no santantônio duplo e nos para-choques maiores. Podiam ser fornecidos sob a forma de kits (sempre montados pela própria BRM sobre plataforma fornecida pelo cliente) ou completos, com mecânica Volkswagen 1300, 1500 ou 1600. Em 1976 (ano em que ocorreu a primeira exportação – para os Emirados Árabes) havia quatro opções de acabamento: básica, standard, completa e luxo, as últimas incluindo bagageiro tubular na traseira, estepe sob o capô, santantônio no estilo targa e quadro do pára-brisa revestido de fibra de vidro. Naquele mesmo ano a empresa apresentou uma picape construída em plástico reforçado com fibra de vidro sobre a plataforma da Kombi 1500, reforçada com duas longarinas adicionais de modo a aumentar em 300 kg a capacidade de carga. Com um estilo decididamente elementar, o carro (batizado BR 101) tinha para-brisa plano de peça única e estepe montado externamente na dianteira. Eram várias as opções de carroceria: aberta, furgão, frigorífico e até motor-home.

Para saber mais, acesse → http://www.lexicarbrasil.com.br/brm/

Quando perguntado sobre empregos, o Empresário Evandro disse:

A empresa está previsto para gerar + de 400 empregos diretos e mais de 1.000 empregos indiretos, bem como, com a ajuda da Prefeitura de Cortês (Reginaldo Morais) e o Governo do Estado, fornecer cursos para os jovens que queiram ingressar na fábrica.

A empresa tem pressa para iniciar as obras, todos os documentos estão prontos e a qualquer momento a montadora poderá iniciar as obras.